quarta-feira, janeiro 18, 2006

Okinawa - Digitalizacoes impressionaveis - parte 2: "Oyado" - O lugar mais paz-e-amor de Okinawa.


Placa do dormitorio/guest house "oyado", com o carater para "yado", que em japones quer dizer "acomodacao".

Em Okinawa, encontra-se o tipo de mulher que mais me agradou no Japao. Elas nao parecem japonesas de fato... Lembram nossas nikkeis no Brasil, que sao japonesas que ficaram adultas. Assim sao as mulheres de Okinawa: devidamente mulheres, e nao essa pimbaiada cheirando a leite que encontramos ao longo desse pais em forma de tripa. As meninas falam de forma elegante, bebem de forma elegante, andam de forma elegante, e sorriem mostrando os dentes, o que eh rarissimo aqui no Japao. Conheci uma guria chamada Mari, que trabalha como garconete numa "izakaya" (em japones, "boteco"), e que serviu as cervejas que eu requeri. Perguntei sobre a indiscreta marca em seu pescoco, e ela respondeu cinicamente: "um mosquito, ontem a noite, me picou", ao que contestei: "deve ter sido daqueles mosquitos bem grandoes que so existem em terras quentes do sul, nao?", e ela: "nem imaginas o quao grande". Essa foi a nossa conversa sorridente, abastecida pelos chopes de Orion que Mari trazia sempre que eu os requisitava. Antes de sair do ambiente, perguntei com a maior cara de pau: "nenhum chope por conta da casa hoje", e recebi um belo "engracadinho" como resposta.

Eu pousei num lugar descolado, barato e paz-e-amor chamado "Oyado". O que me chamou atencao para querer dormir ali por uma semana foi o preco da diaria, nada mais. Mas assim que pisei no "escritorio/balcao de atendimento/salao para fumantes/local reservado para consumo de bebidas alcoolicas/etc." do lugar, e falei com o "dono/gerente/faxineiro/camareiro/etc." do "lugar", resolvi de imediato que nao ha melhor lugar para hospedar-se em toda Okinawa!!!


O "escritorio/balcao de atendimento/salao para fumantes/local reservado para consumo de bebidas alcoolicas/etc." do dormitorio/guest house "Oyado". Notem que o ambiente inspira certa seriedade, numa sobriedade digna de um pub irlandes.

Trata-se de um dormitorio, onde tres "hospedes" "pousam" la ha dois anos, os quais o dono (o sr. Ise) os tem como sua propria familia! De resto, simples pessoas como eu, entram e saem do lugar o tempo todo. Dois ambientes do lugar impressionam: 1) a cozinha, onde se pode fazer qualquer experimento cientifico que se queira; e 2) o escritorio, comentado anteriormente. Tirei varias fotos do ambiente, e as divulgo logo aqui abaixo.

Na cozinha do ambiente, havia uma geladeira repleta da variedade da Orion Beer que eu mais gostei, a feita de trigo e de alta fermentacao e de alta gradacao alcoolica. Ela chama "Mugi Shokunin". Uma latinha a 1,5 dolares, depositados num pote de vidro, cheio de moedas e remendos, tambem dentro da geladeira. Fico imaginando o "por que" dos remendos.... Sobre a geladeira, garrafas de varios tipos e marcas de Awamori, o destilado de arroz tradicional de Okinawa. Beber deles era possivel desde que se pagasse uma taxa unica de 2,5 dolares, tambem depositados no mesmo pote dentro da geladeira. Taxa unica para degustar de Awamori a vontade, pelo tempo que estiver hospedado no "Oyado". Grande lugar, grande lugar....


A geladeira num momento de pouca replecao de "Mugi Shokunin", da Orion Beer. Notem a frente das latas o pote de vidro descrito nas linhas acima.

Na parede da cozinha/living room, reside um "negro sorridente e bebedor e fumador de sei-la-o-que e de apenas meia cabeca". Ele nunca foi terminado, e assim eu o chamei. Fotos dele acompanham esse post cheio de nostalgia de um lugar o qual jamais esquecerei.


O negro bebedor, fumador e sorridente de meia cabeca que vive na parede do living room do Oyado....

3 comentários:

Alucinógena disse...

Ainda bem que ainda restam mulheres pelo oriente, não apenas aqueles etzinhos dos quais só dá pra diferenciar o gênero pelos adornos exagerados característicos de cada sexo...

Maluco disse...

Eu queria ter ido nessa onda aí. e tirar foto do lado do bebedor de cerveja.

Lili Cheveux de Feu disse...

Flertando até com a garçonete... safado!
Este "lugar/barato/paz-e-amor" paredceu ser bem legal mesmo...
Ai, como eu gostaria de conhecer o Japão.