sexta-feira, março 14, 2008

O Jazz e a criatividade


Chet Baker -- o trompetista que eu mais admiro. Só ele e eu sabemos o quanto já aprontamos juntos, entre noitadas, jantares, de um extremo ao outro deste planeta cheio d'água! Grande Chet. Não sabes quanta falta tu fazes.

Muitos dos meus posts, senão a maioria deles, são sobre música. E boa parte desses posts fala de jazz, ou tem referências diretas ou indiretas a este estilo musical que tanto me apetece. Eu me orgulho de ter ensinado a utilidade de um disco bem escolhido do Chet Baker, meu músico de jazz favorito, para o nosso Maluco-mor, principalmente se esse disco serve como papel de parede para um jantar assim,  assim, assim ou assim para uma companhia assim, assim, assim ou assim. Jazz, volume baixo e pouca luz... Jazz com cerveja.... Jazz sem vergonha. Sem vergonha. Sem-vergonhice e a criatividade, com boas pitadas de cara-de-pau, que é pra temperar... Jazz com tequila, limão e sal. Jazz de manhã, quando despertas e te vês muito bem acompanhado. Jazz nos pensamentos, enquanto escutas a bronca do chefe, que entra e sai, ilesa, passando da cavidade auricular esquerda para a direita, entre um solo de trumpete ou um improviso no piano. Jazz que entra e sai. Que entra e sai... Entra e sai, ad infinitum, ou ad satisfactorium.
Todo bom disco de jazz, ou ao menos aqueles que se prestam para tal, são fonte de criatividade extrema, com garantia de fábrica de nove meses. Para mais.
Eu recomendo! Ah, o link está no título. E aqui também.

6 comentários:

Lili Cheveux de Feu disse...

adorei, coisa-que-dá-saudade... e preciso ouvir esse cara... não conheço nada dele.

beijos.

Alucinógena disse...

Pro Breno: verdade, nada como um punhado de jazz na mais bela companhia, salpicado de gotinhas de cerveja e pitadas de desejo.

Pros cientistas: vocês descobriram a pólvora ao relacionar o improviso do jazz à criatividade.

Pra Lili: ouça, colega porque vale demais.

Bowie Macgowan disse...

Pra Alucinógena. nós não descobrimos nada, e nem me propus a dizer isso aqui no blogue. Se foi o que entendeste, melhor te esforçares um pouquinho mais em tirar outro diploma universitário, porque só com dois a coisa parecendo estar pegando pro teu lado cognitivo....

Pra Lili. Saudades sim, minha preta, muitíssima.

Pro Chet. Tu sabes, meu velho.... Ah, mas tu sabes.

Alucinógena disse...

Égua, realmente a coisa parecendo estar pegando mesmo. Assim como nós estaremos atendendo ao seu pedido e estaremos fazendo vestibular de novo no meio do ano.

Estaremos entrando em contato pra estarmos agradecendo o seu conselho.

Aproveitando a oportunidade, estaremos enviando um beijinho pra você:

:*

Bowie Macgowan disse...

oba!
outro!

daqueles que a gente costumava trocar via msn!

Rodrigo Soares disse...

Imagina só se onde se estivesse ouvindo axé e funk houvesse somente Jazz? O mundo definitivamente seria um lugar melhor, muuuito melhor...