sexta-feira, dezembro 09, 2005

O beijo


Seria o primeiro estágio da paixão?
Nossa heroína não nega,já o tinha avistado por diversas vezes nos corredores forenses.Sempre o achou pomposo,porém charmoso...quando então,ele ,num belo dia começou não só a notá-la,como também cumprimentá-la para posteriormente passar a assediá-la. Ela ficava serísssima no início,mas sempre admirou homens de atitude, de sorriso cínico...
No dia da final do campeonato da terceirona eles se encontraram fora do ambiente pomposo-profissional-impessoal, com várias cervejolas na cabeça, ele disse oi,ela sorriu e foi só o que precisaram prá finalmente trocarem as primeiras palavras, para horas depois estarem aos beijos,e que beijos...
Milhares de coisas em comum, nossa heroína se surpreende consigo ao passar horas e horas ao telefone conversando, fazendo aquelas manhas ridículas, aquele charminho boboca...e pior anseia por isso todos os dias, pelos encontros, pelos cheiros, sabores e pelo beijo, gente, que beijo...
No último encontro, ele escolheu o vinho preferido dela...seria um sinal? Ele olhou prá ela e disse que estava vivendo um deja vu , pois já se vira naquela situação sem saber que era ela, mas era ela..., pelo menos naquela noite memorável.
Ela não consegue pensar nele sem sorrir, ele liga só prá dizer bom dia. Eles ficam saudosos com menos de 24 horas, e não param de desejar os beijos, aqueles beijos...
Será? indícios de paixão? afinal,qual seria a conspiração cósmica prá um beijo tão perfeito, que precede todo o resto? Alguém saberia responder?

Um comentário:

Alucinógena disse...

Eu acho que o Maluco é o melhor capacitado pra explicar essas coisas. Além de ter todas as respostas, ele é maluco que nem o amor... talvez eles se entendam!