terça-feira, dezembro 27, 2005

Cadê o lado lúdico?

Embate entre uma pré balzaquiana romântica e uma criança de 8 anos geração mac lanche feliz na noite de Natal.
A criança diz.."Oi, vi teu nome num presente ali embaixo da árvore da bisa"
Eu automaticamente respondi "que bom né? Papai Noel lembrou de mim..."
"Papai Noel? fala sério! não acredito mas nele desde que tinha 6 anos"
Com cara de retardada engatei imediatamente "Como,porque?"
"Ah, várias desconfianças...por exemplo: como as renas voam? como ele vem de trenó se não tem neve aqui nessa cidade? como ele poderia entrar numa casa que não tem chaminé? como ele entrava no 13º andar do meu prédio cheio de grades? e finalmente..como carrega tantos brinquedos num saco tão pequeno e ainda distribui numa noite só? tá vendo? impossível!"
Fascinada com as constatações de uma crianaça tão pequena e prática..insisti:
"acreditas em duendes?" "Não"
"Fadas?" "Não"
"Bicho papão?" "Não"
"Saci pererê?" "Sim, este pode até existir, mas sem magia,apenas uma pessoa sem perna"
"Curupira?" "Impossível, só se custurarem o pé de uma pessoa ao contrário"
Desisti, a menina realmente não acreditava em nadinha...e eu fiquei tão triste com aquilo..poxa, droga...e ela, com toda a sagacidade que lhe é peculiar ao olhar meu ar de decepção saindo do quarto da vovó (minha vó, bisavó dela) diz:
"Ei...eu acredito em coelinho da Páscoa viu?"
"Ufa!" nem tudo está perdido pro play station II...

Um comentário:

Alucinógena disse...

Hum... se não fosse pelo tal de coelhinho da páscoa, eu teria encontrado meu clone versão #90 porque eu nunca acreditei em nada dessas coisas desde que nasci...